Minha visão sobre o Gnome Shell

Sou usuário do GNU/Linux Ubuntu e prefiro sempre usar a interface padrão da distribuição GNU/Linux de minha preferência.

Como o Ubuntu usa o Gnome uso o Gnome; apesar de ter conhecido o GNU/Linux através do Kurumim, que usava o KDE, interface pela qual ainda tenho uma grande simpatia.

Resolvi seguir usando as versões de longa duração do Ubuntu, e por causa disso tenho aqui ainda o Gnome 2, rodando no Ubuntu 10.04LTS.

Desse jeito vou acompanhando de longe o desenvolvimento do Unity, nova interface do Ubuntu e do Gnome3; até a chegada da próxima versão LTS do Ubuntu, a ser lançada em abril de 2012.

No Fórum Ubuntu Linux – PT, acompanho as postagens do usuários a respeito das duas interfaces e seus respectivos desenvolvimentos.

E lá o amigo pintinho, sempre com ótimas postagens, vem nos trazendo sempre novidades sobre seus testes com o Gnome Shell, a interface do Gnome 3.

E no mais recente vídeo, postado pelo pintinho, vejo que as coisas ainda não mudaram muito.

Desde o início fiquei muito decepcionado com esse novo projeto do Gnome, pouco personalizável, ou se precisando recorrer as vezes a códigos de html5 para tal… Sem a possibilidade do usuário adicionar e personalizar applets nos painéis do Gnome (será que também se da pelo html5?); entre outras coisas.

Outro dia vendo um vídeo do Android 3.0, me lembrei do novo jeitão do Gnome3.

Mas veja que o foco do Android 3.0 são os tablets, e o Gnome3, nasce para substituir o Gnome2 também em desktops.

Pelo menos nos rápidos testes que fiz com liveCDs do Fedora de do Open Suse, que estavam disponibilizando o Gnome3, eu não gostei da interface, da navegação entre elas, e dos motivos já citados.

Somente me agradou a renderização das fontes usadas, muito poucas outras coisas. Mas como ainda é algo a se evoluir, prefiro ter calma em julgar.

Mas sigo ansioso a espera de grandes evoluções no Unity, no Ubuntu 12.04LTS em abril/2012.

Fora que lá também pretendo fazer uns testes no Kubuntu 12.04LTS.

Mas usar o Gnome3 propriamente dito, não tenho grande certeza, mas sim seguir o usando o Gnome3 personalizado como o Unity do Ubuntu.

, , ,

  1. #1 por Lex Aleksandre em agosto 14, 2011 - 11:00 am

    Também iniciei tudo no Kurumin e seu KDE. Mas conheci o Debian e preferi instalar o gerenciador de janelas padrão do sistema, o Gnome. Desde então aprendi a amá-lo e não consigo mais largá-lo. Há pouco tempo, exatamente por saber que a próxima versão Debian trará o Gnome 3, resolvi voltar a analisar KDE, XFCE e LXDE. São excelentes projetos, bem completos e usuais, entretanto, ainda assim não largarei o Gnome 2.x.
    Infelizmente meu hardware não é totalmente suportado no Linux, principalmente o maldito chip gráfico SiS 671, e por isso não poderei utilizar o Gnome 3. Não me agrada usar a versão 2d do mesmo e como sei que ainda continuarão a oferecer o Gnome 2.x com suporte por um longo período ele ainda estará presente em meu desktop nos próximos anos.

    • #2 por Ricardo Jorge em agosto 14, 2011 - 4:59 pm

      Pois é, tenho debatido muito isso c/ o Alarcon, seu amigo tb, sobre essa exclusão feita pelo Gnome3 de pl. de vídeos que ñ suportam o 3D, isso fora outras coisas ditas nessa postagem. Tenho notado algumas migrações p/ o Kubuntu. Eu aqui tb gostei muito de experimentar o Debian, mas entre prós e contras preferi o Ubuntu

  2. #3 por alarcon em setembro 4, 2011 - 1:10 pm

    Por curiosidade instalei aqui o Ubutnu 11.10 Beta1 que vem apenas com o Unity (3D e 2D), mas que possui nos seus repositórios o Gnome Shell. Instalei e fui testar, não vi nada de extraordinário nele, aliás achei muito podre na aparência e de recursos. Não sei se em outras distros que usam o Gnome Shell ele é melhor configurado, já que no Ubuntu, obviamente, eles não devem dar uma atenção melhor para o gnome shell e acaba vindo de uma forma bem padrão e como o Ricardo falou, e os vídeos do pintinho mostram, é possível editar certos arquivos em html5 para melhorar sua aparência (tema), por exemplo. No fim achei o Unity mais polido com uma aparência melhor e mais intuitivo de usar, embora não ache o Gnome Shell difícil de usar, só que com mais cliques para se chegar ao mesmo objetivo que no Unity. O problema com o Unity é que ele é muito dependente do compiz e este não é lá muito estável.

    • #4 por Ricardo Borges em setembro 4, 2011 - 2:08 pm

      Alarcon, você falou tudo o que penso sobre essas duas interfaces.

  3. #5 por rafael em setembro 24, 2011 - 1:57 am

    bom acho que o gnome 3 deixa o unity comendo poeira, já testei o shell no opensuse e achei ele muito bonito e leve meio que instavel mais nada que atrapalhe o uso

    achei a maior mancada o que canonical fez, só não largo o ubuntu por que não consigo kkkkk

  4. #6 por Ricardo David (@dc_ricardo) em outubro 15, 2011 - 5:02 pm

    Comecei a usar o Unity no 11.04. Gostei. Agora, estou a dois dias com o 11.10. Detestei a evolução do Unity. Para não jogar a instalação fora, comecei a usar o Gnome Shell 3.2. Bem melhor. Isso, hoje, me faz pensar seriamente que a Canonical deveria seguir este caminho para reforçar esta interface.

  5. #7 por Diego Silveira em novembro 21, 2011 - 2:11 pm

    A proposta do Unity é interessante. Mas acabei instalando o Gnome-Shell e fiquei muito satisfeito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: