Testando o Debian 6.0 Squeeze

Na minha saga de testar distribuições Linux, finalmente instalei o Debian, versão final e estável – Debian 6.0 (Squeeze). 

Lendo os pareceres dos mestres, optei como sempre pelo caminho mais seguro, escolhi a versão Gnome, de 32bits, devidamente baixada dos servidores oficiais da distribuição – http://www.debian.org/.

Vale aqui dizer, que incialmente pretendia testar a versão KDE4; e que também não consegui fazer o download do Debian 6.0 KDE4, 32bits, nem pelo bittorrent, nem pelo http.

De acordo com as leituras, baixei o CD1 – i386.

Dei partida direta pela imagem .ISO no Virtualbox 4.0, rodando dentro do Ubuntu 10.04LTS. Notei que não um liveCD, já entra direto no modo de instalação. No menu, escolhi a opção instalação gráfica, e tudo se deu tranquilo. Minha Internet é uma ADSL roteada, e meu PC é uma plataforma tudo Intel – boa combinação para Linux.

Na instalação fui deixando tudo como padrão oferecido na mesma, foi aí que notei que o Debian 6.0, ainda usa formato ext3 como padrão de formatação. Outras coisa me chamaram a atenção em diferença ao Ubuntu nessa instalação.

Surge uma tela, sugerindo estilos de instalação para programas, por padrão vem os gráficos e os de escritório, foi ai que deduzi uma coisa: na instalação via CD-1, todos esses pacotes precisam ser baixados pela Internet, e ai vem o problema é muita coisa. Mesmo com uma velocidade de Internet de 10MB, isso atrasou demais o término da instalação,  haja visto tradicionais problemas de servidores.

Para evitar isso, na página de download das imagens .ISO – o Debian disponibiliza imagens .ISO em DVD. Baixe a imagem o DVD1. Fica aí a dica.

Se não fosse esse contratempo, acho que seria uma instalação mais rápida do que a do Ubuntu.

Nos primeiros testes, depois de instalado o Debian, realmente o achei mais rápido que o Ubuntu, mesmo rodando numa máquina virtual.

Há umas diferenças importantes a serem lembradas entre o Ubuntu e seu progenitor: o Debian. O Ubuntu, tem lançamentos a cada 6 meses e a cada 2 anos, um desses lançamentos são de longa duração de suporte, as chamadas versões LTS. O Ubuntu adiciona praticamente, tudo que de mais novo, existe no mercado nessas versões, e as vai aperfeiçoando, até o fim do suporte da mesma. O Debian por sua vez, abre cada versão com prazo de lançamento da mesma, também, a cada 2 anos; durante parte desse período, pacotes e bibliotecas de software, drives, etc ficam sendo testados até uma data em que são congelados os repositórios da edição, mais testes ainda continuam a serem feitos, para só depois a versão final ser lançada.

O custo disso é que o Debian, sai mais estável e seguro, mas com softwares, pacotes, bibliotecas, etc. envelhecidos. As versões finais do Ubuntu, saem mais atualizadas, mas um tanto bugadas, o que não quer dizer tão instáveis.

Continuando a análise do eu vi no Debian.

As fontes do Debian, ainda não contam com a qualidade de exibição adotada pelo Ubuntu faz tempo.

Na instalação são criadas senhas para o root e para um usuário, o Ubuntu define uma senha na instalação como a do root, mas no uso do sistema o root está desativado. Particularmente, acho o sistema do Ubuntu, melhor quanto a isso.

Notei a presença de dois terminais, um dá acesso direto ao root. Entendo o Debian, em princípio não tem como foco o usuário comum. Aqui, mais um voto para o Ubuntu. Eu acho prudente se esconder certas coisas para tipos de usuários.

Em termos de simplicidade gostei do Debian, o Ubuntu tem uma certa glamurização de artefatos em torno dele. Inclusive, Debian, não vem com o bugado compiz nem na instalação.

Uma coisa interessante, no Empathy 2.30.3 – só vem para adicionar contas dos protocolos Jabber, Gtalk e Facebook, nada da rede msn.

Vou dizer uma coisa, gostei muito do Debian, em muito por preferir sistema estável a fru-frus de softwares. Já falei da questão da filosofia dos lançamentos do Debian –  mais enfães na estabilidade que nas novidades.

Acontece que tenho muito contato, com chamados usuários básicos de computador. Esses na minha opinião tem o direito de terem praticidade para desfrutar do que precisam num PC.

Dentro disso, vi algumas coisas no Debian, que julgo ele ser mais adequado a usuários mais experientes e/ou conhecedores do Linux. Mas isso não significa uma, que personalização e remasterização não possam ser levadas em conta.

Então, ainda fico com minha preferência pelo Ubuntu, não só para iniciantes, e até mesmo para usuários avançados. Mas não descarto o Debian 6.0, fiquei muito impressionado, eu mesmo o usaria, e até talvez recomendasse para determinado usuário, haja visto suas vantagens em update em relação ao Ubuntu, estabilidade, segurança e também simplicidade.

, ,

  1. #1 por Rondinelli em fevereiro 22, 2011 - 11:57 pm

    Também achei estranho no Empathy não vir com o protocolo msn … =/

    • #2 por Ricardo Jorge em fevereiro 23, 2011 - 8:54 am

      Resolva isso instalando apt-get install telepathy-haze

  2. #3 por LINUX em maio 5, 2012 - 5:16 pm

    protocolo MSN e proprietario o Debian nao da suporte a nada proprietario

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: